Horário de Lisboa: 15h20 € Cotação: Euro Hoje

Mudar-se para outro continente é sempre uma decisão difícil, mesmo que se fale em algo tão comum para brasileiros, que é o tópico: como morar em Portugal

As dúvidas que surgem são várias e começam com algumas perguntas. Será que consigo me adaptar? Mas para qual cidade devo ir? Existe alguma opção de visto que se aplique ao meu caso?

Foi para isso que preparamos esse guia completo do que é preciso para morar em Portugal: para aplacar as suas incertezas e responder às suas dúvidas. 

Com as informações contidas neste texto, qualquer pessoa que esteja considerando morar em Portugal não se sentirá mais no escuro. Por isso, abra um bom vinho (português, é claro!), relaxe e boa leitura!

Como morar em Portugal: quais são as opções?

Não faltam maneiras para conseguir morar em Portugal. Isto pode ocorrer por meio da aquisição de Cidadania Portuguesa ou de Vistos de Residência. 

Estes são os caminhos possíveis mas que abrem um leque com várias opções. 

Portanto, selecionamos alguns passos para morar em Portugal, a depender de casos específicos. 

Você pode morar em Portugal com filhos ou sozinho, com nacionalidade portuguesa caso tenha direito ou através de uma autorização de residência através do visto solicitado. 

Morar em Portugal através da Cidadania Portuguesa

De início, cabe ressaltar: qualquer pessoa que tenha a nacionalidade portuguesa pode viver em Portugal. Na verdade, esse documento abre a possibilidade de morar em qualquer país da União Europeia, a partir do momento que você quiser: basta se mudar e avisar as autoridades locais a respeito da sua nova residência.

Vamos conferir agora, quais as possibilidade de morar em Portugal como cidadão português.

Nacionalidade portuguesa para filhos, netos e bisnetos

Uma das vias válidas para quem quer morar em Portugal é obter a nacionalidade portuguesa que pode ser passada para filhos, netos e até bisnetos de portugueses em alguns casos. 

Nova Lei da Nacionalidade Portuguesa

Agora ficou ainda mais fácil morar em Portugal com a aquisição da nacionalidade portuguesa, sobretudo para os casos em que não é necessário mais comprovar vínculos com a comunidade portuguesa. A nova Lei da Nacionalidade Portuguesa entrou em vigor em dezembro de 2020.

Nacionalidade portuguesa por casamento

É possível garantir a dupla cidadania para viver em Portugal caso você preencha um desses dois critérios: ser uma mulher que tenha se casado com um cidadão português antes de 03/10/1981; estar casado (a) ou em união estável com um cidadão português há mais de 3 anos.

Em ambos os casos, será necessário atualizar o estado civil do cônjuge português junto às autoridades portuguesas, através da transcrição da Certidão de Casamento. Assim, o seu casamento passa a valer também para o estado português.

Morar em Portugal com Nacionalidade Portuguesa sendo descendente de Judeu Sefardita

Além das opções citadas acima, de ter direito como filho, neto ou bisneto de português, ou então através do casamento ou união estável, o brasileiro pode morar em Portugal também se for descendente de Judeus Sefarditas.

Como morar em Portugal com Visto de Residência?

Existem outras opções para morar em Portugal, que não seja através da nacionalidade portuguesa, que são os vistos de residência.

De acordo com muitos brasileiros que já residem em terras lusitanas, morar em Portugal é bom e seguro, principalmente em razão da qualidade de vida e dos baixos custos em vários serviços gerais. 

Por isso, observe os procedimentos para a aquisição de diferentes vistos e verifique se essas informações se adequam ao seu perfil.

Documentos para morar em Portugal com visto de residência

Tenha em mente que para fazer previamente um planejamento para morar em Portugal, você precisará de muita organização e de uma lista com toda a documentação básica, que deve ser apresentada às autoridades portuguesas responsáveis. 

Somente assim não enfrentará surpresas desagradáveis no momento da mudança. Lembrando que, isto é diferente conforme o visto para o qual você irá aplicar.

Morar em Portugal como estudante

O visto para morar em Portugal por ocasião de estudo é o visto D4

Ele vale para um intercâmbio, um estágio, um voluntariado, um estudo de apenas um semestre e até para um curso inteiro de mestrado ou doutorado.

Ele vale para um intercâmbio, um estágio, um voluntariado, um estudo de apenas um semestre e até para um curso inteiro de mestrado ou doutorado.

O que é necessário para morar em Portugal com visto de estudante

Será necessário comprovar o seu vínculo com uma universidade portuguesa, através de carta de aceite da instituição. 

Logo, o primeiro passo nesse processo, antes mesmo de perceber qual documentação deve ser enviada para o consulado, é aplicar para um programa de uma universidade portuguesa para estudantes estrangeiros.

As melhores Universidades de Portugal: como se candidatar

No caso de você pretender entrar para cursar a graduação inteira em Portugal, saiba que as universidades portuguesas costumam aceitar a nota do ENEM como critério de ingresso. 

Todos os estudantes precisam comprovar também que possuem um alojamento no país. Isso pode ser feito através de um apartamento alugado por você ou de uma declaração da instituição de ensino alegando que você ficará no seu alojamento para estudantes, por exemplo.

Outras formas de comprovar o seu alojamento são com uma carta-convite de cidadão que já resida no país e que possa te hospedar ou, por fim, com uma reserva de hospedagem de, no mínimo, uma semana.

Documentos para morar em Portugal como estudante

Carta de aceite e comprovação de inscrição no curso;

Declaração assinada pelo aluno constando: o curso que pretende fazer, em qual instituição de ensino, data de chegada a Portugal e data de fim do curso;

Comprovativo de meios subsistência;

Comprovativo de alojamento garantido;

Seguro médico internacional de viagens, válido até o fim do curso (pode ser o PB4);

Atestado de antecedentes criminais do Brasil;

Duas fotografias 3×4 coloridas e recentes;

Cópia autenticada do passaporte válido;

Autorização para o SEF consultar o seu registro criminal em Portugal;

Declaração de que está ciente que não irá viajar a Portugal sem o visto concedido;

Cópia da sua carteira de identidade brasileira;

Cópia do comprovante de pagamento da taxa para emissão do visto.

Para estudantes secundaristas

Além dos documentos citados anteriormente, é preciso comprovar que você tem a idade mínima e não passou da idade máxima definida para o segundo grau.

Para atividades de estágio

Ao invés do aceite da universidade, o que é exigido para a concessão do visto no caso dos estágios é ligeiramente diferente. Ao invés da carta de aceite da universidade, para morar em Portugal o estagiário terá que apresentar:

Comprovativo de que foi aceito por uma empresa certificada para estagiar;

Contrato de formação teórica e prática na sua área de formação.

Para atividades de voluntariado

Para o voluntário que pretende morar em Portugal, alguns documentos também variam com relação à lista exigida aos estudantes. Ao invés da carta de aceite da universidade, será necessário comprovar:

Contrato com uma entidade responsável pelo seu voluntariado;

Subscrição, por parte da entidade, em um seguro de responsabilidade civil, para cobrir eventuais danos que possa sofrer em decorrência do voluntariado.

Como morar em Portugal como trabalhador?

Entretanto, se o seu desejo é: “quero morar em Portugal trabalhando na minha área de expertise”, observe que o primeiro passo é conseguir uma proposta de contratação de uma empresa portuguesa. Depois, é imprescindível aplicar para o visto D1 ou visto D3 ( profissional altamente qualificado).

Visto de trabalho para Portugal: Como conseguir

Exigências solicitar o visto de trabalhador para Portugal

Contrato de Trabalho ou Contrato-Promessa de Trabalho (com horário de trabalho, cargo, função, nome do empregador, etc);

Declaração do IEFP (de responsabilidade da empresa);

Como morar em Portugal como empreendedor?

Dentro deste verdadeiro guia para morar em Portugal, mais uma curiosidade é que você pode escolher o visto D2, que se encaixa no caso de imigrante empreendedor. 

Assim, este visto lhe permite a possibilidade de viver em Portugal como um trabalhador independente e/ou abrindo o seu próprio negócio. Esta empresa pode ser uma filial ou um novo negócio.

Para isso, será necessário comprovar que a atividade que deseja desenvolver tem relevância financeira, social, tecnológica ou cultural para o país ou para a região na qual pretende viver.

Importante saber para morar em Portugal com o Visto D2

Para o visto de empreendedor, você terá que abrir o seu NIF em Portugal, abrir a sua empresa, além das contas bancárias pessoal e empresarial. Esse processo pode ser demorado e custoso, caso o requerente decida fazer diversas viagens ao país para concluir esse processo.

Além disso, é importante saber quais documentos da empresa portuguesa devem ser apresentados para comprovar tanto a sua viabilidade, quanto à sua existência de fato. 

Por este motivo, agende uma consultoria para visto de empreendedor conosco. A equipe do Nacionalidade Portuguesa está preparada tanto para orientar você durante o processo do visto, quanto para abrir a sua empresa diretamente em solo português. Isso agiliza os trâmites e permite que você possa ir morar em Portugal o quanto antes. 

Como investir e morar em Portugal?

Aos brasileiros que têm capital disponível, e desejam investir e morar em Portugal, há o chamado Golden Visa. 

Como exige um nível de investimento maior por parte do requerente, ele também oferece algumas vantagens em relação aos demais vistos. 

A estadia mínima exigida no país para a sua manutenção é de apenas 7 dias no primeiro ano e 14 dias nos anos seguintes.

 Também é possível circular pelo espaço Schengen sem restrições, além de possibilitar estudar, trabalhar ou morar em Portugal.

Ações a serem realizadas para obtenção de Golden Visa

Comprar imóveis com preços iguais ou superiores a 500 mil euros.

Comprar imóveis construídos há pelo menos 30 anos ou localizados em área de reabilitação urbana, que custam pelo menos 350 mil euros;

Fazer uma transferência de capitais igual ou superior a 1 milhão de euros;

Abrir uma empresa que crie pelo menos 10 postos de trabalho;

Aplicar pelo menos 350 mil euros em atividades de investigação científica;

Aplicar pelo menos 250 mil euros em investimento ou apoio à produção artística ou à manutenção do patrimônio cultural;

Investir pelo menos 350 mil euros para fundos de investimento ou fundos de capitais;

Investir pelo menos 350 mil euros para abrir uma sociedade comercial que crie, no mínimo, 5 postos de trabalho, ou aplicar esse capital em uma sociedade que já exista, criando ou garantindo a manutenção de, no mínimo, 5 postos de trabalho, por pelo menos 3 anos.

É claro que a documentação exigida para cada uma dessas situações vai variar, de forma que você consiga comprovar o investimento feito. Além disso, pode ser que você tenha dúvidas não só sobre os documentos, mas sobre como fazer operações de quantias tão significativas.

Mas atenção que as regras irão mudar em 2022.

Como morar em Portugal como aposentado ou titular de renda do Brasil

O D7 é mais conhecido como visto para aposentados, mas na verdade ele é um visto que permite ao titular de renda no Brasil morar em Portugal. 

Isso inclui os aposentados, é claro, mas também funciona para quem tem imóveis alugados, aplicações financeiras, recebe dividendos de participação em empresas ou rendimentos por propriedade intelectual.

Importante saber para o Visto D7

É importante ter conhecimento de que os valores mínimos a serem comprovados para a subsistência mensal são equivalentes ao salário mínimo português. 

Porém, dependendo da cidade onde morar em Portugal, os valores exigidos a você podem ser superiores. Essa é uma forma de o consulado ajustar o valor da subsistência ao custo de vida em cada município.

Como morar em Portugal com a família?

Claramente que, sem contar o sonho realizado de viver fora, melhor ainda é morar em Portugal com filhos e familiares. O reagrupamento familiar é um recurso para que o brasileiro que vem morar em Portugal possa trazer consigo a sua família. 

Entenda quais membros do seu núcleo você tem o direito de reagrupar:

Cônjuges;

Filhos menores (biológicos e adotados);

Incapazes que sejam financeiramente dependentes do casal ou de um dos cônjuges;

Filhos maiores, desde que sejam solteiros, financeiramente dependentes de você e estejam estudando em um estabelecimento de ensino português;

Seus pais ou seus sogros, desde que sejam financeiramente dependentes de você;

Seus irmãos menores de idade, desde que estejam sob sua tutela legal.

Visto D6 de Reagrupamento Familiar em Portugal

Como proceder com o reagrupamento familiar?

Os familiares a serem reagrupados devem viajar com você quando for morar em Portugal. A partir do momento que vocês chegarem ao país, começa a correr um prazo de 3 meses para dar entrada no pedido de reagrupamento familiar no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

O que precisa para morar em Portugal? Primeiros passos.

Ufa! Agora que você já conhece todas as maneiras de morar em Portugal legalmente, vamos aos aspectos práticos. 

Uma vez em território português, quais são as primeiras medidas que você deve tomar? Quais documentos precisam ser emitidos? Como recomeçar a vida em outro país?

Aqui está uma lista de o que é preciso, um guia sobre como morar em Portugal que pode lhe auxiliar no dia a dia.

Comunicar a sua chegada

Se o seu voo para ir morar em Portugal não foi direto (ou seja, fez conexão em outro país), você tem um prazo de 3 dias para comparecer ao SEF e informar a sua chegada. Não cumprir esse prazo pode implicar em pagamento de multa.

NIF

O NIF, ou número de contribuinte, é o equivalente português do CPF. Se você não teve que abrir o seu NIF durante o seu processo de visto (como acontece no visto D2 para empreendedores), essa é a hora! 

Sem o NIF ativo, não é possível abrir uma conta bancária, alugar um imóvel ou cumprir outras atividades necessárias a quem veio morar em Portugal.

Para cumprir com isso, é preciso ir às Finanças com o seu comprovante de Autorização de Residência. 

Caso a sua Autorização de Residência ainda não esteja pronta, é preciso ter com você um representante fiscal residente no país.

NISS

O NISS é o seu cadastro na Segurança Social, órgão equivalente ao INSS brasileiro. Quem vem viver em Portugal para trabalhar precisa ter esse cadastro ativo. Na maioria dos casos esse registro é feito pelo próprio empregador. 

Porém, se você for um trabalhador independente, basta ir à Loja do Cidadão, no balcão da Segurança Social, portando seu passaporte, seu NIF e os documentos que comprovem a sua atividade profissional (contrato de trabalho, abertura da empresa, etc.).

Número de utente

Em relação à documentação exigida para os cuidados com a saúde, saiba que o número de utente é essencial, pois significa o seu registro no Serviço Nacional de Saúde. Sem esse registro, não é possível usar a saúde pública em Portugal, pagando os preços de um residente.

Para fazer a sua inscrição, será necessário ir ao centro de saúde do seu bairro com o seu NIF, um comprovante de residência (como o contrato de aluguel ou um documento emitido na Junta de Freguesia, que seria a subprefeitura do seu bairro) e um documento de identificação (passaporte ou cartão de residente).

Cartão de Cidadão

Quem vem morar em Portugal como cidadão português (e não através de um visto de residência) tem o cartão do cidadão como seu documento de identificação. Para solicitá-lo, basta ir a uma Conservatória de Registo Civil (um cartório) ou às Lojas do Cidadão. Leve consigo o seu passaporte, os documentos comprovativos de nacionalidade portuguesa e um comprovante de residência.

Abrir conta bancária em Portugal

Existem diversas opções de bancos no país. Alguns até mesmo facilitam a abertura de conta para quem chegou para morar em Portugal há pouco tempo. Porém, escolha o banco que for, aqui estão alguns documentos mais comumente exigidos para criar a sua conta:

Passaporte, cartão do cidadão ou cartão de residente;

NIF;

Comprovante de residência (fatura de luz, água ou contrato de aluguel);

Contracheque.

Além desses documentos, alguns bancos pedem um depósito mínimo para abertura na conta, que gira ao redor de 500 euros. Portanto, prepare-se para depositar essa quantia.

Trocar a carteira de habilitação

O brasileiro que quer morar em Portugal e pretende dirigir por aqui precisa fazer a troca da CNH do Brasil pela carta de habilitação portuguesa. 

O prazo para realizar essa troca é de 2 anos, mas o ideal é fazer o quanto antes, para que você não acabe vencendo o prazo de validade da sua CNH brasileira.

Para isso, você precisará agendar um horário no Consulado Brasileiro em Portugal para pegar uma declaração comprovativa da validade da sua CNH. Em seguida, você precisa fazer um exame médico que indique que está apto a conduzir.

Por último, é preciso se dirigir a um posto de atendimento do IMT (Instituto de Mobilidades e Transporte), portando os seguintes documentos: CNH brasileira, Comprovante de residência, NIF, Atestado médico e Declaração de validade da sua CNH, emitida pelo consulado brasileiro.

O IMT irá reter a sua CNH brasileira e cobrar uma taxa de 30 euros para emitir a sua carta de direção portuguesa. Enquanto ela não chega à sua casa pelos correios, você pode dirigir usando um documento temporário, que é impresso na hora no posto de atendimento.

Trocar a região do título de eleitor

O brasileiro que vem morar em Portugal precisa trocar a sua zona eleitoral para o país de residência. Caso contrário, será necessário justificar o voto a cada eleição perdida no Brasil. Lembre-se que a irregularidade com a justiça eleitoral impede que você renove o seu passaporte. Com isso, você estará vivendo na Europa e impedido de viajar, o que certamente limita a sua experiência.

O processo pode ser feito online no site do Tribunal Superior Eleitoral. Para isso, você precisa enviar os seguintes documentos:

Passaporte;

Comprovante de residência;

Comprovante de quitação eleitoral (se for o caso).

Em seguida, você irá agendar uma ida ao consulado brasileiro em Portugal, para apresentar esses documentos originais e receber o seu novo registro de votante no exterior.

Como é morar em Portugal: entenda a experiência

Existe uma infinidade de fatores que podem afetar a sua experiência de viver em Portugal. Porém, alguns deles são definitivos para a sua decisão de imigrar.

Note que, é seguro e é bom morar em Portugal, justamente por isso, os brasileiros que vêm ao país para estudar, trabalhar e construir as suas vidas, não hesitam quando o tema é uma mudança internacional. Mesmo que existam desafios no caminho, o mais importante é seguir todos os passos para imigrar corretamente.

Por isso, aqui seguem alguns fatores-chave, para que você saiba o que esperar quando chegar em terras lusitanas.

Qual é o custo de vida para morar em Portugal?

Essa é uma das perguntas que os brasileiros que querem viver em Portugal mais fazem! Então, vamos a um raio-x dos custos em terras lusitanas.

Alimentação

No quesito alimentação, o supermercado de um casal ao longo do mês, já contando com vinhos, carnes, industrializados e todos os alimentos necessários, fica por volta de 200€ a 300€, variando conforme a cidade e os supermercados de preferência.

Já, para explorar a gastronomia da cidade, os preços oscilam bastante. Nas tascas de bairro, é possível encontrar refeições a partir de 5,50€, nos restaurantes normais esse valor fica por volta dos 9€ a 15€, enquanto os restaurantes mais caros podem chegar a 30€ ou 40€ por pessoa. Ou seja, quando o assunto é comida, morar em Portugal é muito barato e vantajoso!

Aluguel

Grande parte do seu orçamento mensal será destinada ao aluguel de sua casa ou apartamento. Por conta da alta do turismo e da procura pelo país por muitos imigrantes, as imobiliárias têm se aproveitado de uma certa alta dos preços.

Em outras situações, muitos apartamentos são dedicados ao aluguel por temporada, como no caso do Airbnb. Sendo assim, os preços dos aluguéis acabaram por subir nos últimos anos.

Contudo, os aluguéis variam de acordo com a sua escolha de onde morar em Portugal e das cidades de preferência. 

Nos grandes centros, como Lisboa e Porto, um apartamento de 1 ou 2 quartos fica por volta de 700 a 1200€. E, nas cidades menores, é possível encontrar preços de até menos do que a metade desses valores.

Logo, assim como nos gastos com alimentação, os custos com o aluguel também vão ser diretamente ligados às suas escolhas.

Verifique os preços de aluguel em Portugal

Contas da casa

Ao tratar de custos com serviços básicos de uma casa, saiba que existem custos diferenciados. Os gastos de eletricidade para um casal podem variar entre 30€ e 85€, dependendo do período do ano e do tipo de equipamentos do lar (casas com aquecimento por termo ventilador tendem a gastar mais no Inverno, do que as aquecidas por aquecedores a óleo, por exemplo). Os gastos com água costumam ficar entre 20€ e 40€. O mesmo vale para os valores do gás encanado. Por fim, um bom pacote de televisão + internet fica ao redor de 55€.

Transporte

Agora que você tem noção de alguns custos fixos e que já sabe como imigrar para Portugal, talvez as suas incertezas sejam correspondentes aos meios de transportes para a locomoção, em diversos locais do país.

Nas cidades grandes, como na região metropolitana da capital, ter um carro por vezes significa pegar mais trânsito, enfrentar dificuldades para estacionar e, com certeza, gastar muito mais com gasolina. Entre as cidades, também existem diversas linhas de ônibus e trens, cobrindo os mais variados deslocamentos e cobrando preços para todos os bolsos.

E como se o cenário já não fosse bom o suficiente, aqui vai mais um lembrete: esqueça os engarrafamentos típicos de Rio de Janeiro, São Paulo e outras capitais brasileiras. Mesmo em Lisboa e nos horários de pico, o trânsito flui com muito mais agilidade do que nas grandes cidades do Brasil, justamente porque os transportes públicos tiram muitos carros das ruas.

Custos com transportes

Para se deslocar ao longo de todo o mês, nos grandes centros urbanos portugueses, o custo do passe mensal de ônibus e metrô, vai de 30€ a 36€. Mas, para ter idas e vindas irrestritas a cidades próximas, adicione 10€ ao passe mensal e conte com este tipo de benefício. Ah! E não pense que os preços baixos são uma exclusividade das cidades mais populosas: nas cidades menores do país, os passes mensais também ficam próximos a esses valores.

Para você ter uma ideia, quando o tema envolve transportes, o bilhete do ônibus (autocarro) na cidade da Covilhã, no Centro do Portugal, custa € 1,30. Por outro lado, o passe mensal, que é recarregado através de um cartão, pode custar de € 20,00 a € 25,00, de acordo com a distância.

Na Central de Camionagem, como é conhecida a rodoviária, ou na Estação de Comboios, que é de onde partem os trens, há fácil acesso para ônibus ou trens que seguem até outros pontos do país. Desta maneira, uma pessoa paga em uma passagem de ônibus intermunicipal, de Covilhã para Porto, por exemplo, € 17,50.

Como é o clima em Portugal?

O clima é um dos grandes atrativos para os brasileiros que decidem morar em Portugal. Em relação ao resto da Europa, o país é mais quente e tem invernos mais amenos, contando com dias muito ensolarados e bastante calor ao longo do ano.

Portugal possui um clima temperado. Isso significa que é possível sentir a passagem das estações do ano, cada uma com as suas características.

morar em portugal

Temperaturas médias

De maneira geral, se você quer morar em Portugal, tenha ciência de que a Primavera e o Verão contam com dias mais longos, ensolarados, secos e quentes, variando de 20ºC a 30ºC (40ºC nas regiões mais quentes do país).

Já o Outono e o Inverno são mais chuvosos, com dias curtos e úmidos. As temperaturas nesse período ficam de 5ºC a 18ºC em média (podendo ir a -2ºC na Serra da Estrela, único ponto de neve do país).

O clima por regiões

Dependendo da região em que você decida morar em Portugal, a experiência de clima também será totalmente diferente. Falando a grosso modo, de Lisboa em direção ao Norte do país, o clima costuma ser mais frio e ainda mais chuvoso no Outono e Inverno. Porém, a região da capital equilibra bem as estações e temperaturas ao longo do ano.

Na parte Sul de Portugal, o Algarve vê o Verão adentrar pelos meses de outono e as temperaturas do inverno também não são tão baixas. O Alentejo, por sua vez, se destaca pelo clima extremamente seco e quente ao longo do verão, chegando à faixa dos 40ºC.

Como é o mercado de trabalho em Portugal?

Os cargos especializados e as grandes empresas se concentram principalmente em Lisboa, no Porto e nas suas regiões metropolitanas. Ou seja, se você vem morar em Portugal e pretende trabalhar no seu ramo de formação, o ideal é pelo menos estar próximo dessas duas cidades.

Boa notícia aos profissionais de Tecnologia da Informação, Marketing Digital, Gestão e Enfermagem (além de outras áreas da saúde): estes são os segmentos que mais vêm crescendo em Portugal atualmente. Se a sua área de atuação se enquadra em alguma destas, pode se animar e começar as suas pesquisas por oportunidades de trabalho.

Uma boa parte do PIB português é composto, também, pelo setor de serviços e pelo turismo. Portanto, é comum encontrar vagas na indústria hoteleira em diversas cidades turísticas pelo mapa de Portugal. Por fim, em praticamente qualquer cidade é possível trabalhar em vagas nos serviços e no comércio.

Áreas com mais vagas para trabalhar em Portugal

Quanto eu vou ganhar, se for morar em Portugal?

O salário mínimo de Portugal é de 665€ em 2021. Quando somados os duodécimos de férias e de Natal, o ganho bruto mensal tem valor acrescido.

Este salário é pago, geralmente, nas cidades do interior e para trabalhos que não exigem tanta especialização. Quanto mais técnico é o seu cargo, maior costuma ser o salário recebido.

Porém, a diferença entre os pagamentos de um trabalhador de um restaurante e de um executivo não será exorbitante, já que o custo de vida no país é baixo e as faixas salariais são mais equilibradas do que no Brasil.

Para um profissional com expertise, trabalhando em uma posição plena ou sênior, na sua área, em cidades como Lisboa, Oeiras ou Porto, o salário tende a variar entre 1000€ e 1500€. Já em alguns cargos, como nos ramos de TI ou UX, há salários de 1500€ até 3000€, o que são valores excelentes, até mesmo na capital.

Esses montantes, obviamente, variam conforme a senioridade do profissional, o tamanho da empresa e da cidade onde ele está empregado. Nas cidades menores, como o custo de vida também é significativamente menor, os salários costumam baixar.

Salário em Portugal – números atualizados de 2021

Como funciona a saúde em Portugal?

A rede pública de saúde em Portugal tem equipamentos de ponta e profissionais excelentes, sendo frequentemente mais equipados do que os hospitais particulares. No Sistema Nacional de Saúde, a cada família é atribuído um médico de família, que irá atendê-los no Centro de Saúde do bairro. Caso haja a necessidade de consultas especiais, o próprio médico da família faz o encaminhamento para um profissional dedicado àquele assunto.

A consulta com o médico de família custa por volta de 4,50€, enquanto o atendimento do especialista fica por volta de 7€. Qualquer exame adicional que precise ser feito também fica por volta de 15€. Já o atendimento em uma emergência custa 18€, podendo pagar pequenas taxas a mais pelos exames necessários.

Nas grandes cidades, como Lisboa e sua região metropolitana, alguns centros de saúde estão com muitos cadastros, então pode ser que você precise esperar cerca de 20 dias por uma consulta. Ou seja, um prazo semelhante ao que acontece com os planos de saúde nas grandes cidades do Brasil.

Saúde Pública em Portugal: como acessar e os custos

Planos de saúde em Portugal: valem a pena?

E por falar em plano de saúde, eles também existem em Portugal e dão acesso a clínicas e hospitais particulares, com uma faixa de preço de 4,50€ mensais até 80€. Porém, a maioria dos planos de saúde por aqui são de co-participação. Isso significa que, além da mensalidade do plano, você terá que pagar uma parte do valor da consulta ou do procedimento.

Uma consulta com um médico especialista custa de 25€ a 40€, dependendo do médico. Já uma ida à emergência pode acabar custando 100€, mais o valor dos exames.

A vantagem dos planos de saúde é o tempo de espera: como atendem a menos utentes, então em apenas poucos dias é possível conseguir uma consulta.

Onde morar em Portugal?

A resposta certa é: depende! Se você pretende ter uma vida cultural mais agitada e estar próximo das grandes empresas e oportunidades de trabalho, Lisboa é a escolha certa para você morar em Portugal.

Para baratear os custos, é possível também residir em cidades da região metropolitana, como Amadora, Almada e Montijo.

Outra boa ideia acerca do assunto “cidades para morar em Portugal” seria o Porto, onde os custos são ligeiramente mais baixos, com salários e as oportunidades ligeiramente mais restritas também (em relação a Lisboa).

E se você quiser pagar menos no custo de vida e ainda trabalhar no Porto, é possível viver em Gondomar, Guimarães e até mesmo em Braga.

Mas, se você é uma pessoa da praia, e também quer estar próximo ao mercado de trabalho mais aquecido, boas opções são Setúbal, Cascais ou Matosinhos.

Para quem busca tranquilidade, natureza e trabalhar com o turismo, a região do Algarve é uma aposta certeira para viver em Portugal. Agora, se trabalha remotamente ou não busca necessariamente um emprego especializado, considere viver no Alentejo ou nas cidades do centro do país. Essas são boas seleções para morar em Portugal, com um custo de vida mais baixo.

Cidades para morar em Portugal

Fizemos uma seleção das principais cidades de Portugal para morar e para os mais diferentes perfis.

Cidades do interior de Portugal

Melhores cidades de Portugal

Principais cidades do norte para morar

Onde morar perto de Lisboa

Onde morar perto do porto

Cidades do centro de Portugal

Região do Alentejo

Região do Algarve

Lisboa

Porto

Vila Nova de Gaia

Braga

Guimarães

Matosinhos

Coimbra

Leiria

Aveiro

Bragança

Viseu

Covilhã

Setúbal

Évora

Cascais

Oeiras

Almada

Faro

Portimão

Lagos

Albufeira

Águeda

Chaves

Por que morar em Portugal? Conheça as vantagens e as desvantagens.

Como todo lugar no mundo, morar em Portugal tem pontos positivos e negativos. Conheça os que mais pesam de cada lado dessa balança e decida por si mesmo se vale a pena imigrar!

Vantagens

A segurança

Portugal é nada mais, nada menos do que o terceiro país mais seguro do mundo. Isso significa que até nas movimentadas ruas de Lisboa é possível andar confortavelmente pela rua, sem se preocupar com os seus pertences (algo inimaginável em algumas capitais do Brasil).

A tranquilidade

Mesmo nas maiores cidades do país, a população não está tão concentrada como em São Paulo ou no Rio de Janeiro. Por isso, o trânsito é mais tranquilo, as ruas são mais calmas e silenciosas.

Para quem decide viver nas regiões metropolitanas, o deslocamento também não se torna algo tão cansativo. Enquanto o caminho de São Paulo ou do Rio de Janeiro até as suas cidades satélites pode chegar até mesmo a 2h ou 3h de deslocamento, em 30 a 40 minutos é possível alcançar a maior parte das cidades metropolitanas do Porto ou de Lisboa.

A possibilidade de viajar

Morar em Portugal é morar na Europa. Com isso, você ganha acesso a voos low cost entre países com tarifas que começam em míseros 10€. Ou seja, as suas chances de conhecer o mundo gastando pouco são reais – e tentadoras!

morar em portugal

Gastronomia rica

Quem opta por viver em Portugal encontra aqui gastronomia do mundo todo. O país tem forte influência das ex-colônias no Brasil e na África e, é claro, tem um forte intercâmbio cultural com outras nações da Europa.

Além disso, sua posição geográfica é estratégica para um bom comércio (não foi à toa que as grandes navegações se destacaram), com produtos variados e de todas as partes. Com isso, andar pelas ruas do Porto ou de Lisboa, por exemplo, significa provar sabores dos quatro cantos do mundo.

O baixo custo de vida

Apesar dos baixos salários e da alta do mercado, as contas do mês em terras lusitanas são muito baixas. Por esta razão, se você toma uma decisão destas, e pesquisa verdadeiramente como imigrar em Portugal de uma maneira legal, a vida no país se torna acessível, até mesmo para quem não conta com uma profissão altamente valorizada.

Desvantagens

Os fumantes

Fumar é um hábito ainda muito comum em Portugal. É comum ver pessoas fumando até mesmo dentro de espaços fechados, ainda que não seja permitido.

A saudade

Para as pessoas mais apegadas à família e aos amigos, viver em Portugal pode ser uma experiência de muita saudade. Por isso, é importante exercitar novas formas de se relacionar à distância para manter os laços, sem sentir tanto a falta dos entes queridos.

O clima

Apesar de contar com clima mais ameno do que no restante da Europa, Portugal possui um inverno mais rigoroso do que boa parte das regiões do Brasil. Cidades como Salvador, Teresina, Manaus e Rio de Janeiro certamente não enfrentam temperaturas tão baixas.  Logo, para os brasileiros friorentos, a dica é: invista no aquecedor e nas roupas térmicas durante os meses gelados.

A dificuldade em se empregar

Quando um brasileiro vem morar em Portugal, é como recomeçar na carreira. Afinal, boa parcela da sua experiência de trabalho pode não significar muita coisa aos olhos dos contratantes portugueses. Então, pode ser que demore até você conseguir se empregar na posição que gostaria.

Outras profissões, como tradutores, redatores e jornalistas, por exemplo, que trabalham diretamente com a língua, também podem sentir dificuldades. Afinal, o português lusitano é semelhante ao brasileiro, mas ainda bem diferente.

Por conseguinte, os advogados têm a vantagem de poder exercer a sua atividade em Portugal, porém precisam reaprender a legislação.

Como fica a diferença da língua?

Na rotina, é comum que você se pegue frequentemente tentando entender o significado de uma expressão, ainda que conheça todas as palavras usadas nela.

Muitos dos brasileiros se mudam para o país pela afinidade com a língua, pois realmente é mais próxima da nossa. No entanto, o português lusitano é mesmo bem diferente do brasileiro: muitas expressões mudam de sentido, os verbos são conjugados de forma distinta e até coisas bobas, como atender ao telefone, são feitas de outra maneira.

Leva um tempo para se acostumar, especialmente para quem trabalha em áreas em que a escrita é muito necessária. Mas, pode ter a garantia de que, em apenas poucos meses, o brasileiro em Portugal consegue se sentir em casa.

Como é o lazer em Portugal?

Portugal ganhou diversas premiações, como o troféu de Melhor Destino Europeu do World Travel Awards, em 2019, fato que se repetiu em 3 anos consecutivos. E não parou por aí: Lisboa foi escolhida a melhor cidade europeia para relaxar em um ambiente urbano, e o Algarve foi pela 7ª vez o melhor destino de praia na Europa. Todas essas conquistas não são por acaso, pois existem literalmente opções para todo tipo de gosto pelo território português.

Lugares imperdíveis em Portugal

É compensador e é bom morar em Portugal, especialmente por contar com destinos de praia diferentes entre si e igualmente incríveis; como Nazaré, Matosinhos – para quem está no Porto – a famosa Aveiro, a Ilha da Madeira e as regiões do Algarve e Alentejo. A água das praias é gelada, é verdade, mas, quanto mais para o Sul, mais aquecidas ficam.

9 lugares incríveis para visitar em Portugal

Gastronomia

No quesito gastronômico, Portugal encontra um grande destaque quando comparado a vários países.

Nem só de bacalhau, queijos da Serra da Estrela e doces de ovos se vive, aqui há muitas opções de culinária para todos os gostos!

Turismo

Para quem gosta de estar em meio à natureza, desfrutar de cachoeiras ou fazer uma trilha, existem vários parques nacionais a serem visitados, como os Sete Vales Suspensos de Faro, a Serra da Estrela e a imensidão do Parque Nacional de Peneda-Gerês, por exemplo.

Conheça o Roteiro das Aldeias Históricas de Portugal: saiba o que visitar

O enoturismo também tem lugar, e se espalha pelas mais diversas regiões produtoras de vinho (parece que em qualquer canto de Portugal é possível encontrar uma vinícola!).

Mesmo as principais cidades do país têm parques e espaços verdes, arte de rua, museus e galerias. A capital Lisboa oferece uma vida noturna pulsante. E no Verão lisboeta, é comum serem feitas festas de rua para aproveitar o sol e festejar o fim de ano com mercados de Natal.

Vale a pena morar em Portugal?

Sim! Ao seguir os passos para morar em Portugal e, a partir de quando chegar aqui, você verá que morar em Portugal é conviver com um povo caloroso e uma cultura muito próxima da brasileira, ainda que tão diferente em alguns aspectos.

Se o seu receio é o tempo de adaptação, não fique aflito. As terras lusitanas oferecem a qualidade de vida, a segurança e o cotidiano simples que tanto buscam, para que seja possível aproveitar os dias com mais tranquilidade.

Ao viver em Portugal, você perceberá que é viável desfrutar de momentos em família e com os amigos, sem culpa, e na certeza de que há tempo para tudo. Outra vantagem é o fato de estar em meio à Europa, com possibilidade de realizar viagens e passeios encantadores, o que torna a vida em Portugal um verdadeiro sonho para os brasileiros.

Por Naiara Andrade

Naiara Andrade é brasileira, catarinense e jornalista. Tem experiência em produção de conteúdo, mas também em outras atividades nas áreas da Publicidade e do Marketing Digital. Já morou na Irlanda, onde aprimorou um segundo idioma. Atualmente reside em Portugal e cursa Mestrado em Comunicação Estratégica, na UBI. Apesar de gostar muito do mar, Naiara aprendeu a apreciar as montanhas. Apaixonada por música, ela adora viajar, curte cinema e está sempre aberta a novos desafios pelo caminho.

Envie sua mensagem! Responderemos assim que possível.

SOBRE NÓS

O portal Nacionalidade Portuguesa é um canal de conteúdo exclusivo e atualizado sobre Portugal.

Para procedimentos jurídicos e administrativos, envolvendo a mudança de país, aquisição da Nacionalidade Portuguesa, vistos de residência, abertura de empresas, ou qualquer outro procedimento necessário no Brasil ou em Portugal, é indicado o escritório Martins & Oliveira Sociedade de Advogados.

A Martins & Oliveira Sociedade de Advogados é um escritório de advocacia especializado em procedimentos envolvendo Brasil e Europa, com atuação em Portugal, Itália e Espanha.

Conheça mais sobre o trabalho no site www.martinseoliveira.com.br.