Horário de Lisboa: € Cotação: Euro Hoje

Lisboa é a cidade mais conhecida de Portugal no mundo, afinal, é a capital do país. Logo, já é de se imaginar que o custo de vida em Lisboa não seja um dos mais baixos. Porém, não desanime. Se você pretende se mudar para Portugal e está pesquisando uma boa cidade para satisfazer suas necessidades, saiba que Lisboa vale a pena, pois tem várias regiões para diferentes estilos de vida. Então, neste artigo, vamos dar uma base de valores sobre quanto custa morar em Lisboa para que possa aprofundar sua pesquisa e fazer a escolha certa. 

Como é morar em Lisboa?

A partir do momento em que você escolhe Lisboa para morar, basta eleger a região que melhor combina com seu estilo de vida. Isso porque o custo de viver em Lisboa pode ser variável para, por exemplo, um casal sem filhos, que será a nossa base neste artigo.

É possível escolher uma região mais retirada e levar uma vida bem simples com um salário mínimo por pessoa (€665), ou morar em uma região mais central, que vai exigir pelo menos uns €2.000 para o casal. É possível viver bem com menos, entre €1.500 e €1.800 por casal na região central, mas sem desfrutar tanto de viagens ou conseguir fazer uma reserva para investimentos. 

Ganhando menos do que um salário mínimo cada um, o casal não terá muitas facilidades, como para ter (e manter) um carro, comprar mais do que €50 de supermercado por semana ou chegar e logo conseguir alugar uma casa ou apartamento, pagando o mínimo exigido que é um caução (adiantamento) e mais o aluguel do mês. 

Muitos senhorios (locadores) chegam a pedir até quatro meses de adiantamento para alugar para estrangeiros. Só que, mais uma vez, não desanime. Pesquisar muito na internet é bem importante para encontrar boas oportunidades de moradia. Tudo vai depender das experiências que vocês estiverem dispostos a viver nesse novo começo em Lisboa.

Então, a nossa dica mais importante para quem está pesquisando sobre o custo de vida em Lisboa é se preparar para aceitar oportunidades inesperadas, vir com a mente aberta para evitar frustrações quando suas expectativas não forem atingidas e, com isso, dar lugar ao prazer de encontrar pessoas maravilhosas e muito hospitaleiras nessa jornada.  

Custo de vida em Lisboa com transporte público

Se você chegar para morar em Lisboa e não puder comprar um carro logo no início, não se preocupe. Você pode ir para todo lugar com transporte público, ora de ônibus, ora de trem, metrô ou elétrico (bondinho de trilho que passa pelo meio da cidade), e usando um táxi de vez em quando. A pé você não fica, afinal, estamos falando de Lisboa. 

Em média, o preço de uma passagem no transporte local (circular dentro da cidade) é de:

  • Autocarro (ônibus) – €2,00 pela empresa Carris 
  • Elétrico (bonde) – €3,00 bilhete para 1 viagem pela Carris
  • Comboio (trem) – €1,35 bilhete simples/€12,15 bilhete para 10 viagens pela empresa CP

Recomendamos que você acesse os sites dessas empresas (Carris e CP) para ver todos os valores conforme o tipo de viagem que pretende fazer. Existem valores diferenciados para crianças, idosos, por hora, por mês, enfim. Tem para todas as necessidades. 

Custo de vida em Lisboa com saúde

Caso você não saiba, a saúde pública em Portugal não é gratuita (ainda) como no Brasil. Existem os centros de saúde, nos quais você deve se cadastrar (no mais próximo da sua residência) para obter seu número de utente e seu médico da família.

Apesar de não ser de graça, as consultas e exames têm valores simbólicos, e você pode ir aos centros de saúde ou aos hospitais públicos. Os preços para consultas variam de €4,5 a €20, em média. 

Porém, a boa notícia é que, a partir de janeiro de 2021, passou a valer um decreto-lei que dispensa a cobrança de taxas para consultas de cuidados de saúde primários, exames complementares de diagnóstico e terapêutica prescritos nos centros de saúde e realizados nas instituições de saúde pública. Você pode obter mais informações no site do Serviço Nacional de Saúde – SNS.

Antes disso, já havia o decreto-lei nº 113/2011 que isenta do pagamento de quaisquer taxas moderadoras os cidadãos nas seguintes condições:

  • Grávidas e parturientes;
  • Menores;
  • Cidadãos com grau de incapacidade igual ou superior a 60%;
  • Dadores benévolos de sangue;
  • Dadores vivos de células, tecidos e órgãos;
  • Bombeiros;
  • Doentes transplantados;
  • Desempregados, com inscrição válida no centro de emprego, auferindo subsídio de desemprego igual ou inferior a 1,5 vezes o indexante de apoios sociais (IAS);
  • Jovens em processo de promoção e proteção;
  • Jovens que se encontrem em cumprimento de medida tutelar de internamento, de medida cautelar de guarda em centro educativo ou de medida cautelar de guarda em instituição pública ou privada;
  • Jovens integrados em qualquer das respostas sociais de acolhimento por decisão judicial proferida em processo tutelar cível, e nos termos da qual a tutela ou o simples exercício das responsabilidades parentais sejam deferidos à instituição onde os jovens estão integrados;
  • Requerentes de asilo, refugiados e respetivo cônjuge ou equiparado e descendentes diretos;
  • Cidadãos em situação de insuficiência econômicos e dependentes do seu agregado familiar.

Mas, se quiser adicionar um pequeno valor ao seu custo de vida em Lisboa para ter um plano de saúde, há também diversas opções. Aliás, a partir do momento em que você comprar o seu primeiro chip de celular em Portugal, começará a receber ligações de empresas oferecendo planos de saúde médicos e odontológicos que oferecem parcerias com muitas clínicas, valores de consultas e exames bem acessíveis e uma taxa mensal baixa. 

Hospital São José, Lisboa (Foto Saudemais.Tv)

Custo de vida em Lisboa com alimentação

Saúde e transporte são importantes, mas, alimentação também. Mais do que necessário, fazer boas refeições é uma questão de prazer e bem-estar que quase ninguém abre mão. Então, em comparação com a atual situação do Brasil, o custo de vida em Lisboa no quesito alimentação é ótimo.

Um casal sem filhos consegue fazer uma compra semanal no supermercado com uma média de €65, considerando o básico, não só de comida, mas de produtos para higiene e limpeza. Ou seja, sua despensa e sua geladeira ficam bem abastecidas com uma média de €260 a €325 por mês.

No entanto, se não puder colocar todo esse valor para o supermercado, ainda assim é possível comer bem, sem passar necessidade, pois há uma grande variedade de produtos das marcas dos próprios supermercados que são de boa qualidade e com preços bem baixos.

Além dos pequenos mercados de bairro, os melhores preços estão nas redes Continente, Mini Preço, Pingo Doce e Lidl. Há outros, como Mercadona e Intermarché, mas o legal é você visitar todos e ir vendo quais os produtos mais baratos em cada um, de acordo com seu gosto e necessidade.  

De acordo com a média que os usuários dos supermercados colocam no site colaborativo Numbeo, alguns preços de alimentos básicos são:

  • Leite litro – €0,66
  • Pão de forma 500g – €1,19
  • Arroz quilo – €0,99
  • Ovos dúzia – €1,78
  • Queijo nacional quilo – €7,28
  • Filé de frango quilo – €4,86
  • Bifes de vaca quilo – €10,15
  • Hortifrúti quilo – de €0,98 a €1,64
  • Garrafa de vinho – €4,00

Para comer fora de casa, em bares e restaurantes, os preços são bastante variados, pois há opções para todos os gostos. Você pode ter um almoço simples e gostoso, com café e sobremesa, a €8 a €10 por pessoa, como também pode ter um almoço um pouco mais elaborado pagando o dobro ou mais, especialmente nas regiões mais centrais de Lisboa.

Se quiser economizar em um passeio e comer fast food, um menu simples no McDonald’s ou Burguer King sairá por €6,50. Se quiser tomar um copo de cerveja nacional de 300ml vai pagar uns €2. Um cafezinho fica em torno de €1,80, e uma lata de refrigerante na média de €1,50.   

Custo de viver em Lisboa pagando aluguel 

Assim como em qualquer capital, o custo de vida em Lisboa no quesito aluguel é alto. Por isso que muitas pessoas escolhem viver nos arredores, em bairros mais retirados do centro, onde é possível reduzir um pouco esse custo. 

Agora, nessa fase da pandemia, os preços deram uma estabilizada, já que o turismo diminuiu bastante. Não foi uma mudança drástica nos preços, mas já evitou mais aumentos que aconteceriam em uma situação normal. Olhando por essa perspectiva, vir para Lisboa ainda nessa época pode ser vantajoso, inclusive para morar perto ou na própria região central.

Para se ter uma ideia, de acordo com o site colaborativo Numbeo, a média de aluguel para apartamento de 1 quarto (T1) na região central é de €860. Fora do centro, cai para €654. Se precisar de um imóvel maior, um apartamento com 3 quartos (T3) no centro fica em torno de €1.600, enquanto fora do centro custa €1.105.

Mas, assim como já foi dito antes, se você pesquisar muito bem, principalmente se conseguir alugar direto com o proprietário e estiver disposto a morar em uma construção que não seja tão nova, seu custo de vida em Lisboa pode ser reduzido. Você conseguirá pagar, no mínimo, €100 a menos nesses valores. 

Custo de vida em Lisboa com educação escolar

Para famílias que chegam a Lisboa com crianças em idade escolar, a matrícula no ensino público pode ser feita tranquilamente, sabendo que os filhos terão uma excelente educação. O sistema público é eficiente, desde o infantário (de 3 a 6 anos) até o básico (dos 6 aos 14 anos), e não precisará aumentar seu custo de vida em Lisboa com escola particular.

Já para os pais que precisarem de creche para os filhos com menos de 3 anos, terão que contratar o serviço particular, que tem um preço médio de €200 a €300 mensais. 

No ensino básico público não há pagamento de mensalidades, mas há pagamento pela alimentação dos filhos na escola. Os valores são separados por escalões, de acordo com a renda familiar. 

  • 3º escalão – €1,46 por refeição completa;
  • 2º escalão – €0,73 por refeição completa;
  • 1º escalão – não há custo para a família.

Se tiver condições de aumentar seu custo de viver em Lisboa, e quiser colocar seu filho em uma escola particular, há várias opções, e os preços são igualmente variáveis. Mas, só para ter uma noção, uma escola regular média tem o seguinte preço de mensalidade (sem contar matrícula, material, alimentação e seguro escolar):

  • 1º ao 4º ano – 450€/mês = 4.500€ por ano;
  • 5º e 6º ano – 460€/mês = 4.600€ por ano;
  • 7º ao 9º ano – 470€/mês = 4.700€ por ano;
  • Ensino secundário – 495€/mês = 4.950€ por ano.

Custo de vida em Lisboa com contas fixas mensais

Nesse quesito, assim como nos outros, tudo vai depender do tamanho da sua residência, de quantas pessoas vivem, do consumo dos eletrodomésticos e do quanto sua família se preocupa em economizar. 

No entanto, a média de custo mensal de energia elétrica, água, lixo e aquecimento para uma residência de uns 85m2, fica em torno de €125. Em Portugal, quando você vai fazer o seu cadastro nas empresas de água e energia, você pode escolher fazer o pagamento mensal ou bimestral das suas faturas.

Um pacote de internet com televisão e telefone para sua casa pode ser contratado em empresas como Vodafone, NOS e MEO. O valor básico é cerca de €35 por mês, mas você pode adequar o pacote conforme suas necessidades, com maior velocidade de internet, mais canais de televisão e planos para celular (telemóvel), por exemplo. 

Quanto ao gás, se na sua rua tiver infraestrutura para o gás da rede, é dessa forma que será o recebimento do gás na sua casa, e você pode contratar junto com a energia elétrica. Se não houver essa infraestrutura, você terá que comprar botijão (botija ou bilha).

Existem as pequenas, de 11 e 13 quilos (às vezes encontramos de 25). Essa quantidade de 25 quilos dura cerca de um mês em uma residência pequena com duas pessoas, nos meses mais quentes, usando só para banho, fogão e um pouco para lavar louça com água quente. 

Mas, é mais prático comprar uma bilha de 45 litros que dura mais tempo, cerca de 3 meses para duas pessoas, nas estações mais quentes. Essa bilha custa mais ou menos €100. No inverno, se você usar o aquecimento dos radiadores instalados pela casa, o consumo de gás será muito maior, então prepare-se para um aumento considerável com o gás.

Se não quiser usar os radiadores, mas ainda assim quiser uma fonte de aquecimento da casa, você pode comprar um aquecedor de piso. Se a sua casa tiver lareira, pode comprar lenha e ir mantendo ao longo do dia. Todas as opções vão trazer um gasto extra no inverno, mas aí o recomendado é testar por um mês para saber qual delas vale mais a pena para sua necessidade.

As pessoas que chegam das regiões mais quentes do Brasil, podem sofrer mais com o inverno europeu. Mas, quem vem do sul e está acostumado com temperaturas abaixo dos 10 graus, não vai se surpreender, já que Lisboa não faz tanto frio. Ou seja, acaba sendo uma redução de pelo menos €100 no custo de vida em Lisboa, podendo usar esse dinheiro para outras finalidades.   

Por Pri Fortinho

Sou uma brasileira de Santa Catarina, graduada em Publicidade e Propaganda e especializada em redação criativa. Em 2017 me mudei para Portugal com o objetivo de conhecer novas culturas e refinar minha perspectiva sobre o mundo. A mudança de país me apresentou a um estilo de vida mais minimalista e à oportunidade de trabalhar produzindo conteúdo para inspirar as pessoas a buscarem mais qualidade de vida e bem-estar.

Envie sua mensagem! Responderemos assim que possível.

SOBRE NÓS

O portal Nacionalidade Portuguesa é um canal de conteúdo exclusivo e atualizado sobre Portugal.

Para procedimentos jurídicos e administrativos, envolvendo a mudança de país, aquisição da Nacionalidade Portuguesa, vistos de residência, abertura de empresas, ou qualquer outro procedimento necessário no Brasil ou em Portugal, é indicado o escritório Martins & Oliveira Sociedade de Advogados.

A Martins & Oliveira Sociedade de Advogados é um escritório de advocacia especializado em procedimentos envolvendo Brasil e Europa, com atuação em Portugal, Itália e Espanha.

Conheça mais sobre o trabalho no site www.martinseoliveira.com.br.