Horário de Lisboa: € Cotação: Euro Hoje

Quando sobra um dinheirinho na conta portuguesa, não seria bom fazer este dinheiro render, ao invés de guardá-lo embaixo do colchão? Pois foi justamente por isso, que preparamos este artigo! Vamos te apresentar algumas opções de investimentos financeiros em Portugal, para fazer o seu dinheiro render muito além de um pastelzinho de nata a mais no final do mês. 

O que saber antes de fazer investimentos financeiros em Portugal?

Se você possui interesse em conhecer as opções de investimentos que existem em Portugal, antes de tudo é importante você se atentar às seguintes dicas, para não passar aperto, ao invés de esbanjar rendimentos:

1) Não se aventure por mares desconhecidos

Apesar dos portugueses terem sido felizes ao fazer isso e encontrar o Brasil no meio do caminho, investir seu rico dinheirinho em algo que você não conhece muito bem não é uma boa escolha. 

Estude, avalie e se informe muito bem antes de aplicar em qualquer investimento e saiba como investir no mercado financeiro em Portugal.

2) Atente-se às suas obrigações fiscais

Quando iniciar seus investimentos financeiros em Portugal, você perceberá que alguns deles podem receber incentivo fiscal, mas, haverá outros que você terá obrigações para prestar contas às Finanças portuguesas

Assim, o melhor a fazer é buscar um profissional contábil para te ajudar, caso tenha dúvidas, pois com o fisco não se brinca e uma declaração errada poderá fazer o seu rendimento ir para o espaço.

3) Não invista o que não tem

Antes de fazer qualquer tipo de investimento, faça algumas contas para ver se o investimento caberá no seu orçamento e só invista a “sobra” do mês, sem contar o seu valor de emergência, que é aquele valor reservado para um óculos novo que passou a ser necessário, ou um remédio inesperado ou uma passagem aérea de última hora, enfim, as despesas que não podem esperar o retorno de investimentos sem liquidez imediata.

4) Contrate seguros para proteger seus investimentos

Os seguros ainda não fazem muito parte da rotina dos brasileiros, mas para os europeus, eles são considerados um porto seguro! 

Afinal, vale muito mais a pena pagar um pouco por um seguro, do que ter que tirar um montão dos investimentos para poder pagar uma despesa inesperada. Seguros de residência, de vida, de saúde, dentário. Avalie as suas necessidades e tente incluir os seguros, para garantir um maior rendimento aos seus investimentos.

Bom, considerações feitas, vamos ao que interessa: dinheiro, money, rendimentos, dividendos, juros e tranquilidade financeira! 

Impostos em Portugal: entenda a carga tributária

Quais os tipos de investimentos financeiros em Portugal?

Há inúmeras opções ofertadas pelo mercado financeiro português, para você escolher, as quais variam desde de riscos baixíssimos, para os mais conservadores, até riscos altos, para os mais ousados que já possuem conhecimento para operação em bolsa de valores, por exemplo.

Vamos começar, então, pelo básico!

Opções de investimentos financeiros em Portugal de baixo risco 

Depósito a prazo

A primeira opção que, possivelmente, o seu banco irá te oferecer, é o investimento em depósitos a prazo, que nada mais é do que um depósito que você faz para uma instituição financeira, sob determinadas condições de prazo, e ao final de referido prazo, a instituição te remunera com a correção do capital, de acordo com os juros que, variam de 0,1% até 2,0% ao ano.

Certificados de Aforro

Com possibilidade de investimento mínimo de 100€ (cem euros), e possibilidade de resgate após três meses de investimentos, os Certificados de Aforro funcionam como um empréstimo que você faz ao Estado, pois compra títulos de dívida pública. 

Os certificados são capitalizados trimestralmente com o pagamento de juros que são calculados da seguinte forma: Média da EURIBOR (referência financeira para empréstimos) dos 3 meses nos últimos 10 dias úteis + 1% + Prémio de Permanência (0.5% entre o segundo e o quinto ano e 1% do sexto ao décimo ano). 

Para quem é mais conservador e pode manter um investimento por longo prazo, eles são uma das boas opções de investimentos financeiros em Portugal, e poderá ser feito diretamente no site do Governo, aqui, de forma bem simples e didática.

Certificados do Tesouro Poupança

Assim como os certificados de aforro, o investimento em Certificados do Tesouro Poupança é uma forma de empréstimo feito ao Estado, pelo qual você recebe juros sobre o valor investido.

O valor mínimo para depósito é de 1000€ (mil euros) e o prazo de duração do investimento é de 7 anos, podendo gerar rendimentos de 0,75% no primeiro ano, podendo chegar até 2,25% no sétimo ano de investimento. E vale lembrar que você só poderá movimentá-lo após um ano de investimento, por isso é importante não investir a sua reserva de emergência, que falamos antes.

Assim, para quem não tem pressa, e deseja optar por um investimento mais conservador, os Certificados do Tesouro Poupança são uma ótima opção.

Vale a pena fazer investimentos financeiros de baixo risco em Portugal, afinal?

Bom, como você pode perceber, os investimentos de baixo risco não são aqueles que te trarão a maior rentabilidade da vida, mas de qualquer forma, são investimentos mais seguros que poderão te garantir mais segurança e melhor investir em algo do que deixar o dinheiro parado na conta, não é mesmo? 

Mas de qualquer forma, antes de começar a investir, é sempre importante você ter em conta os seus planos, se eles são de curto, médio ou longo prazos, analisar se você precisa de liquidez imediata, pois alguns deles não permitem isso, para então decidir se os investimentos mais conservadores são os melhores para você.

Caso entenda que não, temos mais opções de investimentos financeiros em Portugal, para você!

Fundos de investimentos em Portugal: como funcionam?

Nos últimos anos, os Fundos de Investimentos ganharam grande relevância nas mídias dedicadas ao mercado financeiro, principalmente, o brasileiro. 

Mas será que eles são interessantes, também em Portugal?

Bom, antes de tudo vale explicar que os fundos de investimentos são considerados instrumentos financeiros que são resultantes da captação de verbas de diversos investidores. A soma de todos os montantes arrecadados (chamados de unidades de participação) formam um único patrimônio, que é gerido por especialistas que aplicam estes valores em diversos ativos, aumentando (ou não) a rentabilidade da carteira do Fundo.

Para começar a investir em Fundos de Investimentos em Portugal, primeiro você deve escolher em qual modalidade investir, pois há inúmeras opções no mercado, como: 

  • Fundos monetários ou tesouraria; 
  • Fundos de obrigações; 
  • Fundos de ações; 
  • Fundos mistos; 
  • Fundos flexíveis; 
  • Fundos de fundos; 
  • Fundos especiais de investimento (onde entram os Fundos Mobiliários – de ações e Fundos Imobiliários – de bens imóveis); 
  • Fundos de poupança-reforma (PPR); 
  • Fundos de capital garantido.

De todas as opções acima, vale lembrar que investimentos em fundos exigem um pouco mais de experiência e conhecimento do investidor, sendo ideal para aqueles investidores conhecidos como dinâmicos ou arrojados, pois é necessário entender que o resultado de todos os fundos depende da volatilidade do mercado. Em outras palavras, os investidores devem estar preparados para perder e ganhar dinheiro.

investimentos financeiros em portugal

Risco dos fundos de investimento em Portugal

E falando em ganhar e perder, quanto mais risco o investidor correr, mais rentabilidade anual ele terá! 

O risco dos Fundos de Investimentos em Portugal é medido dos níveis 1 ao 7, sendo 1 menos arriscado e 7 o mais arriscado. 

Assim, somente para ter uma ideia, no ano de 2020, o fundo BPI Ásia Pacífico, que é considerado um fundo de risco 6, teve uma rentabilidade de 35%. Já um fundo menos arriscado, como o CARMIGNAC SECURITE “A” (EUR), com nível de risco 2, por exemplo, teve rentabilidade de 2,33%.

Bom, como pode perceber, escolher qual o melhor Fundo para investir pode ser uma tarefa complicada, então, diante de tantas decisões importantes para serem tomadas, o melhor é perguntar no seu Banco quais as melhores ofertas para o seu perfil, e dependendo de como for a orientação, há fundos que você já poderá começar a investir com um capital mínimo de 100€, ou se preferir, ainda, poderá contar com os serviços de uma corretora que opera na Bolsa de Valores, que falaremos logo a seguir.

Além disso, se quiser conhecer mais sobre todas as opções que existem no mercado financeiro de Portugal, você poderá consultar o site da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), que é o órgão responsável por eles. 

Mas se você ainda não estiver convencido sobre os tipos de investimentos financeiros em Portugal que falamos até aqui, você se considera um investidor muito arrojado! Temos uma boa notícia para te dar: a Euronext Lisboa, a Bolsa de Valores de Portugal!

Como investir na bolsa de valores de Portugal?

Se você está aqui, é porque você ama finanças e curte viver os “Bull and Bear” das ações, e se você entendeu a referência, pode continuar, pois é exatamente disso que vamos falar: sobre a bolsa de valores de Lisboa, a Euronext!

A Euronext é o resultado de uma fusão das Bolsas de Paris, Bruxelas, Dublin, Oslo Amsterdam e Lisboa, bem como o mercado de derivados londrino, o que permitiu aos investidores e às empresas cotadas na bolsa uma exposição internacional, gerando acesso aos mercados dotados de elevada profundidade e liquidez.

Como escolher uma corretora do mercado financeiro em Portugal?

Bom, então, se o seu foco são as ações, para começar a investir na Bolsa de Portugal você deverá primeiro fazer um contrato com uma corretora, que intermediará as operações, que também poderá ser do seu Banco de confiança, mas as taxas com este último são bem mais elevadas.

Para procurar uma corretora, basta jogar no Google “corretoras de bolsa em Portugal” e diversas opções aparecerão, mas é importante que na sua escolha você sempre leve em consideração os seguintes critérios, ante de escolher com quem fechar:

  • valor cobrado em comissões;
  • custos associados (administrativos); 
  • qualidade dos serviços prestados (com atendimento e prontidão no atendimento); e
  • tipos de instrumentos oferecidos para investir (quanto maior a diversidade da carteira e as opções de investimentos, variando entre ações, fundos e investimentos conservadores, é melhor, para garantir maior segurança ao seu patrimônio).

Assim que a corretora for escolhida e você concluir o seu cadastro, você já vai poder começar a investir nas ações que desejar, sempre levando em consideração a volatilidade do mercado e o risco que é investir em ações, pois você poderá ganhar muito, ou perder muito também, por isso se trata de um dos tipos de investimentos em Portugal, considerados um dos mais arrojados e recomendado para quem já tem experiência em investir em ações.

Sou experiente e quero começar a investir na Euronext de Lisboa, como saber quais são as melhores ações para começar?

Esta pergunta é muito pessoal, pois tudo dependerá do tipo de empresa ou setores que você acredita e casam com seus valores.

Na Euronext você pode escolher investir em diversos produtos, como:

  • Ações – que podem ser escolhidas por empresas, local, setor econômico, mas sempre de acordo com o que você acredita e valoriza;
  • ETFs (Exchange Traded Funds) –  que são fundos de índices;
  • Warrants & Certificados – são valores mobiliários que dão ao seu detentor o direito – mas não a obrigação – de comprar / vender um determinado ativo (ativo subjacente) a um determinado preço e até/ em uma determinada data;
  • Obrigações – segundo a definição trazida pela CMVM, elas são instrumentos financeiros que representam um empréstimo contraído junto dos investidores pela entidade que as emite, que tanto podem ser empresas, como Estados ou outras entidades públicas ou privadas. Ao adquirir uma obrigação, o investidor torna-se credor dessa entidade.
  • Derivados – como o próprio nome sugere, ele deriva de outro lugar, assim, podem ser definidos como sendo um acordo financeiro estabelecido através do valor de um ativo subjacente e que depende do ativo ao qual está vinculado.
  • Matérias-Primas – também conhecidas como commodities, as matérias-primas são investimentos feitos em ouro, petróleo, gás-natural entre outros; e, por fim 
  • Índices – eles  reúnem os papéis de maior volume, liquidez e importância dentro da bolsa e funcionam como um termômetro para o mercado. Em Portugal, por exemplo, você poderá investir no índice da Euronext de Lisboa (PSI-20), ou escolher outro, entre as mais de 400 opções oferecidas. 

Agora que já conhece os produtos oferecidos na Bolsa de Valores portuguesa, é sempre importante você diversificar a sua carteira, para não “apostar” tudo em um único cavalo. 

Conclusão: Vale a pena investir no mercado financeiro de Portugal?

A resposta é muito simples: se você sobrou um dinheiro que não irá lhe fazer falta e nem deverá ser mantido para uma reserva de emergência, invista! 

Portugal, apesar de não ser a economia mais forte da Europa, ainda é considerada uma economia bastante sólida e que possui a característica de se recuperar bem após grandes crises. Assim, poder investir em um mercado estável e, ainda que possa te garantir a chance de diversificar a carteira com ativos de outros países da União Europeia é uma chance que não deve ser deixada de lado.

Por Fernanda Terron

Advogada, escritora e empreendedora na Europa. Sou aquela que deixou a rotina das 09h às 18h em grandes empresas para viver a experiência do desconhecido, primeiro, desbravando Portugal e, hoje, a Alemanha. Nesta vida que levo, descobri que viver pode ser bem descomplicado, dependendo da forma como você enxerga o mundo e das pessoas que você encontra no caminho.

Envie sua mensagem! Responderemos assim que possível.

SOBRE NÓS

O portal Nacionalidade Portuguesa é um canal de conteúdo exclusivo e atualizado sobre Portugal.

Para procedimentos jurídicos e administrativos, envolvendo a mudança de país, aquisição da Nacionalidade Portuguesa, vistos de residência, abertura de empresas, ou qualquer outro procedimento necessário no Brasil ou em Portugal, é indicado o escritório Martins & Oliveira Sociedade de Advogados.

A Martins & Oliveira Sociedade de Advogados é um escritório de advocacia especializado em procedimentos envolvendo Brasil e Europa, com atuação em Portugal, Itália e Espanha.

Conheça mais sobre o trabalho no site www.martinseoliveira.com.br.