Horário de Lisboa: € Cotação: Euro Hoje

Ter uma ideia inovadora não basta para você que está pensando em empreender em terras lusitanas. Pensando nisso, vamos te contar aqui o que você precisa saber para montar um plano de negócios para Portugal e garantir o sucesso do seu negócio na Europa.

O que é um Plano de Negócios?

Vamos começar pelo início!

Quando você tem uma ideia de negócio, ela pode funcionar muito bem na teoria e na sua cabeça, mas quando você precisa dela para conseguir investimentos ou até mesmo um visto em Portugal, como o Visto D2 ou Startup Visa por exemplo, o documento que irá comprovar que a sua ideia é realmente promissora, é um belo Plano de Negócios!

De forma objetiva e simplificada, um bom plano de negócios é aquele que mostra exatamente como a sua ideia de negócio funciona, quais as vendas esperadas, quais os custos envolvidos (lucros e despesas) e quais as perspectivas de crescimento. 

O Plano de Negócios é a base para você estruturar o sucesso da sua ideia e por isso ele deve ser feito com muito cuidado e responsabilidade.

Não se preocupe! Vamos te passar dicas preciosas por aqui para você conseguir elaborar um bom Plano de Negócios para Portugal para fazer a sua ideia atravessar o oceano!

Por que montar um plano de negócios para Portugal?

Plano de negócios por plano de negócios, você deve estar pensando: “Fácil! Vou pegar o melhor modelo que aparecer na minha pesquisa do Google, certo?” Errado! 

Para empreender em Portugal ou submeter um pedido de Visto D2 ou Startup Visa, para os quais um dos documentos necessários é justamente o plano de negócios, você deverá apresentar um documento elaborado nos padrões exigidos em Portugal, para garantir maior sucesso.

Por isso é muito importante sempre se atentar às dicas que o próprio Governo Português fornece, aqui, bem como seguir o passo a passo do guia explicativo para criação de um Plano de Negócios, que pode ser encontrado aqui.

Mas não se preocupe! Vamos te passar um resumo dos principais pontos que você deverá atender e, quando for colocar a mão na massa, mergulhe no guia que linkamos acima.

Quais os principais pontos que devem ser considerados antes de montar um plano de negócios para Portugal?

Antes de iniciar a elaboração do seu plano de negócios, é importante estudar se a sua brilhante ideia realmente fará sentido. 

Por isso, preparamos alguns pontos que você deverá se atentar e considerar antes de você dedicar horas da sua vida, para montar um plano de negócios para Portugal!

Ponto 1: A sua ideia estrategicamente pensada

Ter uma ideia é muito comum, mas fazer com que ela seja um sucesso, é outra história!

Quando a sua ideia de negócio bater na sua porta, faça as seguintes perguntas:

  • Qual o objetivo da ideia de negócio? Onde você quer chegar com ela?
  • Qual o público que você quer atingir?
  • Como conquistar este público?
  • Existem outras ideias no mercado que são parecidas?
  • Como ser melhor do que os concorrentes? Qual o seu diferencial?
  • Você vai conseguir ganhar dinheiro com a sua ideia de negócio? 

Perguntas feitas e devidamente respondidas, o resultado é uma ideia estrategicamente pensada! 

Ponto 2: Explore os casos de sucesso

Se a sua ideia de negócio não for uma ideia extremamente inovadora, possivelmente ela já exista no mercado, e isso é uma boa notícia!

Ideias que já estão no mercado são ideias que estão prontas para serem avaliadas! Então,  aproveite! 

Explore a história das marcas e empresas de sucesso, tente conversar com clientes e tente absorver, principalmente, os erros e acertos do negócio, para que você possa se preparar para montar um plano de negócios para Portugal bem estruturado e convincente!

Outra forma de conhecer casos de sucesso e aproveitar para surfar na mesma onda deles, é explorar o mundo das franquias.

Já falamos aqui sobre elas, e pode ser uma boa alternativa, caso você queira aproveitar a estrutura de sucesso de um negócio já consolidado no mercado português. 

E se optar por uma franquia, saiba que o Plano de Negócios também é um dos documentos que devem ser apresentados.

Ponto 3: Desenhe um excelente modelo de negócios

Primeiro: o que é um modelo de negócios?

Este documento será um resumo visual do seu negócio e você deverá desenvolvê-lo, imaginando o seu negócio já em funcionamento. 

Para isso, você deverá responder 4 perguntinhas básicas:

Como? 

  • Alianças – Quem vai ajudar a fazer o seu negócio funcionar (fornecedores, fabricantes, restaurantes, distribuidores)? 
  • Atividades – Quais serão as atividades que você deverá desenvolver para que seu negócio possa se desenvolver?
  • Recursos principais – O que você precisará fazer para o seu negócio funcionar?

O que?

  • O que você vai entregar para o cliente final? Qual a proposta de valor oferecida, que vai fazer com que o seu cliente consuma o seu produto e não o da concorrência?

Para quem?

  • Segmento de clientes – quem são seus clientes? 
  • Como será o relacionamento com os seus clientes?
  • Quais serão os canais de venda?

Quanto?

  • Quais serão os custos que você terá para manter o seu negócio?
  • Quais serão as receitas que você receberá com o seu negócio e como os clientes poderão pagar?

Quando você definir as respostas para as perguntas acima, saiba que um bom modelo de negócios será a base para você estruturar e detalhar o seu plano de negócios para Portugal.

E se você quiser já treinar a elaboração desse documento, você pode fazer o clássico modelo “Canvas”, usando este site aqui.

Bom, depois que você elaborar o seu modelo de negócio e tiver uma visão mais prática e objetiva sobre o seu negócio, a próxima etapa é partir, finalmente, para o Plano de Negócios!

plano de negócios para Portugal

O que precisa ter em um plano de negócios para Portugal?

Depois que a sua ideia estiver bem estruturada e organizada, é hora de dedicar algumas horas ou talvez dias, para fazer um Plano de Negócios bem atrativo e convincente, para atrair muitos investidores e também para garantir o sucesso do seu pedido de visto.

Então, vamos lá!

A primeira coisa que você deve ter em mente é que um bom plano de negócios deve conseguir passar ao leitor, as seguintes informações:

  • A identificação do seu negócio e em qual segmento ele irá atuar; 
  • A missão e os valores que serão praticados;
  • Identificação do mercado e do público alvo;
  • O motivo pelo qual o seu negócio é inovador e promissor;
  • Os recursos financeiros e humanos que serão necessários;
  • Em quanto tempo o seu negócio irá apresentar lucros;
  • Os pontos fortes e fracos do seu projeto; e
  • Como a sua experiência e conhecimento irão contribuir para o seu negócio.

Assim que você estruturar o seu plano de negócios para Portugal e conseguir verificar que todos os pontos acima estão atendidos, significará que o seu Plano de Negócios estará pronto!

E para você estruturar um bom Plano de Negócios para Portugal, ele deverá deve possuir as seguintes partes:

1. Sumário executivo

O Sumário Executivo é a primeira parte do seu Plano de Negócios e é a mais importante, pois ele é a porta de entrada para os investidores ou avaliadores dos pedidos de vistos. 

Todos os pontos mencionados acima deverão estar no Sumário Executivo.

Uma dica, é deixá-lo para o final, pois ele deverá refletir um resumo daquilo que você escreveu no restante do documento e se ele não for atrativo, as chances do seu Plano de Negócios ser analisado até o fim serão baixas.

2. O histórico da Companhia e/ou dos promotores

Aqui é o espaço para você apresentar a empresa e se apresentar.

Escrever se a empresa é nova, como surgiu a ideia e como a sua experiência e histórico profissional poderá contribuir para o sucesso do negócio.

Aqui também é importante escrever sobre a missão e os valores que você pretende praticar no seu negócio.

3. O mercado subjacente 

Realizar um estudo do mercado onde você irá atuar é essencial para planejar o sucesso do seu negócio e tal estudo deverá ser feito aqui.

Apresentar dados, números, potencial de crescimento e como você pretende manter o seu negócio aquecido dentro de um determinado mercado, é muito importante para atrair investidores.

Para elaborar esta parte do Plano de Negócios para Portugal, você buscar dados no Instituto Nacional de Estatísticas de Portugal (INE) e também na Associação Empresarial de Portugal (AEP).

4. A nova ideia e o seu posicionamento no mercado

O objetivo principal desta parte do Plano de Negócios é demonstrar que os idealizadores possuem capacidade para transformar a ideia de negócio em vendas que poderão resultar no lucro estimado.

Se for uma ideia totalmente nova, e não uma franquia, por exemplo, você poderá citar situações que você viveu que demonstrem que você é capaz de entregar os resultados que está planejando para o seu negócio.

5. O Projeto/ Produto/ Ideia

Esta talvez seja uma das partes mais importantes do seu Plano de Negócios, e será onde você deverá descrever o seu produto e quais os meios e estratégias que você utilizará para desenvolvê-lo no mercado.

Entre outros detalhes, você terá que informar:

  • A sua motivação para desenvolver o seu projeto, produto ou ideia;
  • Os pontos críticos que deverão ser considerados no processo;
  • Qual será a forma de produção/desenvolvimento;
  • Como o produto ou serviço chegará ao cliente;
  • Quais os custos de produção; 
  • O que é o seu produto e porque todos irão consumi-lo.

6. Estratégia Comercial

Também conhecida como Estratégia de Marketing, aqui você deverá detalhar o  processo que irá identificar e quantificar as necessidades do seu cliente e como o seu negócio irá contribuir para suprir estas necessidades.

Se você tiver condições de contratar um especialista no assunto para poder te auxiliar neste item, é importante poder contar com a opinião de um.

7. Gestão e controle do negócio

Como o item sugere, aqui você poderá apontar quem será responsável pela gestão do negócio.

E quando falamos em gestão, é administração completa: venda, produção e controle financeiro.

Então, é necessário informar como os processos serão controlados, quais ferramentas serão usadas para fazer controle de vendas, estoque, produção, pessoas e, principalmente, as finanças da empresa, que são todas informações que o investidor espera encontrar aqui.

Outro ponto muito importante para incluir é como será feito o controle de riscos do seu negócio. Se, por exemplo, houve atraso na entrega de uma peça, há fornecedores que poderão suprir, para não atrapalhar a produção? 

8. Investimento necessário

Após descrever todas as etapas anteriores, caso seja necessário algum investimento para o seu negócio, este item será facilmente elaborado.

Assim, basta informar qual o tipo de investimento que será feito, se com capital próprio ou alheio (irá buscar um financiamento, por exemplo).

Caso o seu negócio necessite de investimento alheio, é importante deixar muito claro no seu Plano de Negócios, a forma como você pretenderá pagar e em quanto tempo o seu negócio chegará no break-even, o que nos leva para o último item do seu Plano de Negócios para Portugal.

9. Projeções Financeiras / Modelo Financeiro 

Este item irá determinar aos seus investidores se o seu negócio será ou não rentável.

As projeções financeiras básicas que você deverá descrever são: 

  • As vendas esperadas;
  • As projeções de Cash-flow (entrada e saída de dinheiro); e
  • A rentabilidade.

Se você puder contar com a ajuda de um especialista no assunto, para te ajudar nos números (se você já não for um), é uma boa forma de garantir segurança nas informações. 

E como este foi o último item, agora é hora de colocar a mão na massa e pode mergulhar no Guia que foi desenvolvido pelo IAPMEI, para ver todos os detalhes que você deverá observar na hora de você estruturar o seu Plano de Negócios para Portugal.

Preciso mandar mais alguma coisa com o Plano de Negócios?

Sim!

Quando você terminar de elaborar o seu Plano de Negócios para Portugal, para você justificar o que você escreveu no documento, você deverá anexar, no mínimo, os seguintes documentos:

  • Modelo Financeiro preenchido e adequadamente justificado; 
  • Deverão ser criados anexos com informação de mercado relevante para fundamentar os vários pressupostos citados para elaboração das projeções de Vendas e Custos;
  • Declarações de impostos dos últimos 3 anos (para projetos sobre empresas já existentes); 
  • Para negócios de franchising (Franquias), uma cópia do contrato de franquia e todos os documentos de suporte fornecidos pelo franqueador; 
  • Cópia da proposta de aluguel ou acordo de compra para construção do(s) espaço(s) (caso se aplique para o seu negócio);
  • Cópia das licenças, patentes e outros documentos legais; 
  • No caso de produtos, descrições e especificações técnicas; 
  • Acordos de parcerias existentes (se aplicável); 
  • CV’s dos promotores do negócio.

Se você achar que outros documentos precisam ser anexados, para ajudar o seu negócio na hora de pedir um financiamento, investimento de empresas anjos ou, até mesmo, para você pedir o seu visto, pode anexar!

Agora que você já sabe como funciona para montar um Plano de Negócios para Portugal, é só colocar a ideia no papel, para depois fazê-la decolar na Europa!

Não esqueça que podemos ajudar em todo o desenvolvimento do seu Plano de Negócios para Portugal, fale conosco e saiba como.

Por Fernanda Terron

Advogada, escritora e empreendedora na Europa. Sou aquela que deixou a rotina das 09h às 18h em grandes empresas para viver a experiência do desconhecido, primeiro, desbravando Portugal e, hoje, a Alemanha. Nesta vida que levo, descobri que viver pode ser bem descomplicado, dependendo da forma como você enxerga o mundo e das pessoas que você encontra no caminho.

SOBRE NÓS

O portal Nacionalidade Portuguesa é um canal de conteúdo exclusivo e atualizado sobre Portugal.

Para procedimentos jurídicos e administrativos, envolvendo a mudança de país, aquisição da Nacionalidade Portuguesa, vistos de residência, abertura de empresas, ou qualquer outro procedimento necessário no Brasil ou em Portugal, é indicado o escritório Martins & Oliveira Sociedade de Advogados.

A Martins & Oliveira Sociedade de Advogados é um escritório de advocacia especializado em procedimentos envolvendo Brasil e Europa, com atuação em Portugal, Itália e Espanha.

Conheça mais sobre o trabalho no site www.martinseoliveira.com.br.